Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os melhores planos do mundo

por *Márcia S.*, em 06.12.18

Ao longo de muito tempo achei que os melhores planos que podíamos fazer eram aqueles em que incluíamos os amigos/as. Fazer planos entre amigos parecia-me ser o programa perfeito para os tempos livres. Isso porque via as pessoas que me rodeavam, literalmente todas, a fazer exactamente esses programas e pareciam (aos meus olhos) extremamente felizes com isso. Mas, nunca fui pessoa de ter imensas amizades. Foi então que se fez luz na cabeça da Márcia! Como podia ser esse um dos melhores planos do mundo se não era algo com o que me sentia confortável? Quero com isto dizer que apesar de gostar de sair de casa, as "saídas com amigos" não me pareceu assim tanto um plano maravilhoso para mim. 

Até que, me fui apercebendo que no meu caso o ideal seria realizar os planos em família e com o namorado. Apercebi-me que isto sim me faz super feliz e que realmente são os melhores planos do mundo! Realizar planos em família e em casal acaba por ser, para mim, maravilhoso!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Depois de encontrarmos o amor da nossa vida

por *Márcia S.*, em 20.08.18

Foram algumas as mulheres que conheci, e contra mim falo, que em algum momento das suas vidas disseram não querer ninguém presente na vida delas. Literalmente ficarem para tias. Eu própria o cheguei a pensar e o dizer por diversas vezes. Mas, como sempre, pela boca morre o peixe. Na maioria das vezes, no que toca ao amor neste sentido, a vida é o destino acabam por nos pregar umas quantas partidas. Claramente que me incluo neste grupo que tanto fez para se convencer que estariam extremamente felizes sozinhos e acabou por se apaixonar e amar de tal forma que acaba por ter a certeza que encontrou realmente o amor da sua vida. 

Foram tantas as vezes que frisei não querer casar e até ter filhos, como tantas outras mulheres, mas que após terem a certeza que aquele pode ser ou que é mesmo um amor para a vida toda... Ideias mudadas sem que tivéssemos dado conta de tal sucedido. Como se tudo o que estivesse outrora planeado fosse por água abaixo e realmente já não fizesse sentido algum...

Porque os objectivos mudam quando o encontramos, porque os nossos desejos mudam e os nossos sentidos ficam mais apurados noutros pontos. Na nossa cabeça os objectivos mudam por completo, porque trocamos o "eu" pelo "nós". Porque trocamos o "eu vou" pelo "nós vamos"!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que os pais deviam saber/fazer

por *Márcia S.*, em 12.07.15

Estava eu a pensar, visto ter passado pela adolescência e ter passado por alguns destes problemas ou ter visto amigos/colegas com esses problemas, e decidi escrever sobre o tema.

É apenas o meu ponto de vista e não uma "lei" a ser cumprida, pois cada caso é um caso.

  • Não menosprezar os problemas dos filhos só porque "são miúdos" ou porque acham que não são problemas a sério. Para os jovens/adolescentes os seus problemas são mesmo reais, por mais parvos que pareçam.
  • Normalmente os adolescentes não contam aos pais os seus problemas. Muitas vezes por "medo" de não serem compreendidos. Se contarem, esperam ser entendidos, compreendidos e ajudados. Caso os pais não tentem entender, correm o risco (isto é certinho e direitinho) de os filhos não voltarem a recorrer a eles para desabafar os seus problemas. Não são muitos os jovens/adolescentes que recorrem aos pais para desabafar por já terem desabafado com eles e não terem sido levados a sério ou por medo de não serem compreendidos. Aí, acabam por recorrer aos amigos que certamente vão entender. (não é que seja mau recorrer aos amigos, mas os pais deveriam ser os primeiros a entender os filhos e tentar ajudar)
  • Não ter tempo pode ser um problema. Qualquer um quer ter um pouco do tempo dos pais para si.
  • Se não tiverem tempo para eles e não querem saber dos seus problemas, não se queixem que eles passam o tempo todo no quarto, com o computador ou telemóvel. Fazem bem (muito bem até) em queixarem-se desses aspectos quando se esforçam para se relacionarem com eles e são os filhos a se afastar. A relação tem de partir de ambos os lados.

É errado, no meu ponto de vista, ignorarmos um problema de alguém (seja ele infantil ou não) que nós amamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Contagiar a familia com o exercicio físico

por *Márcia S.*, em 10.10.14

Ontem estava a fazer o meu exercicio físico, quando a minha irma entrou no quarto, sentou-se e ficou a observar-me. Passado um bocadinho pediu-me se podia fazer comigo. Disse-lhe logo que sim, claro! Mal ela sabe a força que me deu para continuar a minha batalha na perda de peso. Fiquei ainda mais feliz quando hoje me perguntou se voltava a fazer o exercicio e se podia voltar a fazer comigo. Acho que já lhe passei um bocado a ideia de que o exercicio físico faz bem e é importante para a saúde!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens