Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Exigir de mim mesma

por *Márcia S.*, em 09.03.18

Há muitos anos atrás, eu sabia que não exigia nada de mim mesma. Porque não tinha motivação para tal, porque talvez não tivesse força de vontade para tal, porque ninguém puxava por mim ou tentava exigir algo a mais de mim, ou até mesmo porque não me apetecia ser exigente comigo mesma. Ao longo dos anos fui percebendo que exigiam algo de mim e eu chegava nas expectativas mínimas das pessoas, não as ultrapassava nunca. Porque a minha exigência para comigo era nula. Era como se tudo que me rodeava, todas as pessoas e o mundo em geral, não fossem interessantes o suficiente para mim para que eu quisesse exigir algo mais de mim para as surpreender. Fui assim até tarde de mais. Houveram raros momentos em que exigi algo de mim, por competição ou por alguma frustração momentânea da adolescência que me tivesse feito agir de alguma forma diferente da "normal". 

A certa altura, há poucos anos atrás, comecei a exigir de mim o que nunca tinha exigido antes. Não me recordo ao certo o que me fez acordar este meu lado que nem eu conhecia. Nunca, em momento algum, eu imaginei que teria algures escondido em mim esta agressividade toda em exigir de mim tudo o que nunca exigi antes. E digo agressividade precisamente por me ter tornado extremamente exigente em quase tudo na minha vida. Ao ponto de saber que o meu corpo não iria aguentar tanto sacrifício e mesmo assim avançar com os meus planos. A certa altura, eu comecei a ser mais reconhecida no que fazia. A certa altura a minha presença começava a ser notada devido a essa exigência que teria comigo mesma nas coisas a que me propunha a realizar. 

A certa altura, eu achei que a exigência que tinha comigo mesma não era suficiente. Achei que já tinha chegado ao meu objectivo, que já conseguia funcionar bem como estava e foi aí que decidi exigir mais. Atingir uns patamares um pouquinho acima dos que já tinha alcançado. Não digo que estou a fazer bem a mim mesma, longe disso! Tem os seus prós e contras, como tudo na vida. Mas se me sinto realizada? Posso dizer com 90% de certeza que sim. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Posts mais visitados em 2017

por *Márcia S.*, em 19.12.17

Penso que seja a primeira vez desde que tenho o blog que estou a fazer um post sobre este tema. Mas visto que agora o e-mail que recebemos da nossa equipa do Sapo nos facilita o trabalho, cá vão os 3 posts mais visitados durante este ano de 2017 no blog:

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Um dia serei capaz"

por *Márcia S.*, em 26.11.16

Há anos pensei diversas vezes que um dia seria capaz. Capaz de realizar diversas coisas, em diversos contextos. No entanto sempre deixei que tal pensamento ficasse bem guardado nos "sonhos" que ia tendo, mesmo que acordada. Mas, na realidade ao longo dos últimos anos esse "um dia serei capaz" vem-se repetindo e trocando por "eu fui capaz". E quase todos os dias eu posso dizer que fui capaz de realizar algo que acharia impensável. Talvez o que mais tenho notado será o vencer a timidez. Confesso que SEMPRE fui extremamente tímida, acho que nunca me conheci de outra forma. Tímida talvez fosse o nome que mais e melhor me caracterizou ao longo de muitos e longos anos. Mas, como tudo na vida, há um momento em que tudo resolve mudar. Não sei se foram as pessoas a puxar por mim, se fui eu a querer mostrar mais de mim, ou ambas as situações que se juntaram e andaram de mãos dadas. O que é certo é que aos poucos fui vencendo a timidez, fui-me tornando mais segura de mim mesma. Não digo que deixei de ser tímida ou que sou a pessoa mais extrovertida do mundo. Mas, consigo mais facilmente mostrar o meu ponto de vista, consigo falar mais, ser eu a dar o primeiro passo, partilhar ideias sem aquele medo do que pode surgir do outro lado.

Sim, "eu fui capaz" de me mudar. Tanto desejei uma mudança em mim mesma que ela aconteceu. Não só física como psicológica. Gradualmente aconteceu, e vai continuar a acontecer. Há sempre arestas a limar, poeira para assentar, pontos a melhorar. Nada está terminado, mas nunca me dou por vencida... não agora.

Sim, "fui capaz" de me superar a mim mesma em diversos pontos. "Fui capaz" de ultrapassar acontecimentos que nunca pensei ultrapassar, pelo menos com a "facilidade" que ultrapassei. Ou, melhor dizendo, achei que iria ter ou colocar muitos mais obstáculos do que tive e coloquei.

Sim, "eu fui capaz" de perceber que existe sempre uma réstia de sentimentos, mesmo quando achamos que não os temos. Podem estar escondidos, bem lá no fundo de nós, mas que existe... lá isso existe.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando descobri que...

por *Márcia S.*, em 10.09.16

..."de um momento para o outro", com a mudança de rotinas, emagreci quase 7kg num mês. Sem fazer grande esforço, sem a grande preocupação que havia antes. Simplesmente uma mudança de rotina. Por um lado a felicidade por outro a ansiedade de conseguir manter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Por hoje, feito!

por *Márcia S.*, em 13.07.15

Por hoje, o exercício ficou concluído. Amanhã há mais! Para ser sincera nunca me senti tão bem a fazer exercício como agora, mesmo comparado com o início desta caminhada (como se costuma dizer, no início é tudo muito bonito). E foi bonito, mas continua a ser. Neste momento, tenho um objectivo e será cumprido. Não me importa em quanto tempo, importa-me que seja cumprido, só isso.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens