Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ser "caladinha"

por *Márcia S.*, em 27.08.15

Não percebo qual é o problema de certas pessoas em eu ser "caladinha". Para ser sincera começo a ficar farta de "não falas?", "está tudo bem?" vinte vezes seguidas, "não opinas?". Ora bem, o gato não me comeu a língua pelo que só falo quando me apetecer! Se eu estiver mal, nenhuma dessas pessoas provavelmente vai notar porque não misturo os assuntos pessoais com os outros e mesmo que esteja no fundo do poço vão sempre ver um sorriso. Quando eu quiser dar a opinião eu dou, se quiserem saber perguntem.
Fico cansada que reparem sempre no mesmo, e não vou mudar isso só porque não estão habituados que alguém seja "caladinho".
Um dos mais recentes que me disseram foi "deves ser uma maluca, quanto mais calados piores". Eu ri-me, para não ser arrogante com a pessoa. Afinal de contas também tenho direito a ser "maluca" quando me apetecer.
Existem dias que não me apetece estar a "analisar comportamentos", não estou para aí virada e já espero o que se vai passar nesse dia. Aí converso mais. Quando essa mudança existe a conversa muda de figura e já existem mais "epá tens de ser mais vezes assim", "estás a revelar-te", "olha que és mais divertida do que parece".
Não forço nada, muito menos vou forçar-me ou deixar que me mudem só porque me acham mais divertida de outra forma. Uma das pessoas que, ao que parece, me acha mais divertida quando estou mais faladora quando precisa de alguém para ouvir os seus lamentos vem ter aqui comigo. No final ainda diz "achas normal? o que faço?", mas quem sou eu para dizer a alguém o que fazer com a sua vida?

Autoria e outros dados (tags, etc)



4 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos a 27.08.2015 às 10:34

No meu caso acusam-me de ser muito sério e muito pouco sorridente.
Mas se sou assim, que posso eu fazer?
Não é sinónimo de estar de mal com a vida, nem tão pouco é o medo das rugas, simplesmente tenho um ar mais sério e rio-me apenas quando tenho vontade.
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 27.08.2015 às 10:42

Concordo.
Eu quando me estou a rir as pessoas julgam que estou a falar a sério e quando estou séria não sabem se é sério ou não.
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 27.08.2015 às 12:36

Quanto mais se fala mais as pessoas tentam ler as outras. Se estás calada, sabem que estás a analisar tudo o que é dito, tudo o que as pessoas estão a mentir e a forma como o estão a dizer. É por isso que existe muita gente que não gosta de ver os caladinhos/as.
Por outro lado, seres demasiado analista acaba por te afastar e as outras pessoas passam a ignorar-te, pois não participas, não jogas, não atiras hipóteses para a mesa nem dás palpites sobre a vida de outros.
Encontrar o ponto de equilíbrio cabe-te a ti... e só a ti. Existe miriares de formas de fazer o mesmo.
Comigo, já percebeste que sei manipular as situações e posso estar a analisar uma coisa, ao mesmo tempo que estou a dar palpites aparvalhados que não parecem ter nada a haver com aquilo que está dito... é uma das formas que dá mais resultados mas, onde o equilíbrio é impossível de obter. Ganhar e perder é a mesma coisa e são dependentes um do outro.
Por isso, não te refugies no silêncio e distância. Dá palpites, mesmo que saibas que são as coisas mais estúpidas possíveis. Basta acertares uma, que já te podes voltar a calar e ninguém dá pelo teu silêncio.
Torna-te num bocado de cimento que toda a gente vê, reconhece mas, esquece poucos minutos depois. É uma táctica perfeita... que tem 1 consequência: vais ter muito poucos amigos que duram mais de 3 anos ao pé de ti. E que não se voltam a lembrar de ti, nem que te encontrem 2 anos depois da última vez que estiveram juntos... o que não é mau de todo.
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 27.08.2015 às 12:47

Ultimamente tenho falado muito mais do que me lembro alguma vez ter feito. Não só para me dar a conhecer mas gosto de mandar algumas "dicas" de que estou a perceber tudo o que não estão a querer dizer. (antes que perguntes, tem corrido bem, muitas vezes nem percebem a dica e ainda contam mais).
Já te disse, penso eu, que não tenho medo de estar "sozinha". Quem está está e quem não está estivesse.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens