Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


"Gosto de ti"

por *Márcia S.*, em 20.08.15

Nunca senti problemas em dizer a alguém "eu gosto de ti". Tenho tanto de directa como de misteriosa e por vezes, quando não existe uma amizade minimamente sólida, prefiro que a pessoa veja por ela mesma a realidade. Já fui consumida pela vergonha de falar e ficar sem reacção quando do lado de lá respondem "eu também", também porque levo comigo o "não" sempre como garantido. Deixei assuntos por resolver no passado, amores e desamores, que hoje sei nunca valerem a pena mas gostava de ter corrido mais atrás. Mas se há coisa que não gosto é de correr atrás, feita cachorra abandonada, quando sei que vou bater de cabeça. Podia ter procurado mais, podia ter insistido, podia ter pedido mais 1001 desculpas em vão, podia dar mais 1001 justificações, podia ter-me feito à estrada e esperar que ele aparecesse. Mas não o fiz. Fui atrás enquanto me senti capaz, enquanto senti que podia de alguma forma refazer tudo do zero, enquanto ainda havia algo que me fazia sorrir e sentir borboletas na barriga, enquanto a raiva não se apoderava de mim, enquanto não existia mais ninguém no caminho. Ou talvez existisse, coisas de sexto sentido. Por mais que eu ame, não rastejo por ninguém, não corro sem ter o mínimo de esperança, sabendo que não me vou meter entre ninguém.
Passei meses a sonhar com o impossível, a acordar e a pesar na pessoa e voltava a dormir. Voltava a dormir porque não queria chegar ao ponto de odiar uma pessoa que me fez tanto bem (mal também, mas a falta de experiência assim o ditou). Não sou de me deixar ficar e, erradamente, magoava quando me sentia magoada, para que sentisse o que estava a fazer. Consigo ser um coração de gelo mas é muito fácil de o derreter, mas uma vez magoado a minha razão fala mais alto.
Deixei passar o tempo, guardando todas as recordações que tinha, com a expectativa que tudo fosse passar. No fundo sabia que não e os meus olhos assim o viram. Apesar de já o saber não deixou de ser uma facada.

Mudei tanto desde então que por vezes não me reconheço! A menina de há 5 anos morreu completamente. É mais fácil tocarem-me lá no fundo, mas conquistar não. A menina que queria tudo, agora não quer nada nem ninguém.

Dizem que solteiros somos infelizes. Desde já digo que sou tão ou mais feliz do que estando com alguém. Não sei o dia de amanhã, pelo que não direi "nunca" (quanto mais depressa digo, mais depressa acontece), mas enquanto dura eu quero ser feliz assim, sem problemas e justificações a dar e a pedir.

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.08.2015 às 13:53

A "menina de há 5 anos morreu" não é verdade... se pensas isso, só te estás a enganar.
Ela evoluíu. Aprendeu e cresceu.
Quando alguém rasteja por outrém... nunca poderá ser feliz. Se rasteja é porque aceita que o outro lhe passe por cima como se fosse parte do chão. Andar atrás disto e daquilo também é estranho (para alguns dá certo... para outros não).
Eu sou ao contrário de ti. Nunca disse a ninguém, diretamente, "Gosto de ti" (dando a entoação do apaixonado). As raparigas de quem gostei, sabiam que eu tinha uma admiração por elas. Namorei pouco, mesmo assim nunca usei essas palavras cara a cara. O "gosto de ti" sempre foi dito como uma parte de amizade e nada mais.
Só que, existiu aquela pessoa que era demasiado parecida comigo e a quem nunca deixei saber que não éramos tão diferentes como lhe mostrava. Disse a certas pessoas, estrategicamente, que aquela era a rapariga com quem sonhava... ela soube-o e ficou, demasiado, perto de me odiar. Nunca tivemos nenhuma discussão "a sério". Pouco ou nada conversávamos e, numa das muito poucas vezes que ela quis falar comigo a sós, eu não lhe quis contar que algo que ela suspeitava estava certo. Consegui dirigir o início da conversa e quando ela me encurralou com as perguntas que queria fazer... não era capaz de lhe mentir mas, também não queria que ela soubesse coisas que nunca deveria saber. Acabei por escapar por sorte... ("salvo" por aquela amiga, que te contei naquele episódio da peça de teatro, apareceu aos berros a chamar-me para ir tratar de outra coisa). É a única coisa que sempre disse que gostava de ter terminado. Ela merecia saber que eu não era aquilo que toda a gente via... só que existiam outras coisas em jogo, sendo a vida dela a mais importante.

E não chegues a odiar alguém... a diferença entre o ódio e o amor é tão pequena que é tão simples apaixonares-te por alguém que só encontras problemas como por aquele que te parece o príncipe prefeito.
E os solteiros são felizes... a diferença é que a sociedade só reconhece os casais como sendo o ícone da felicidade. Se tiveres alguém com quem partilhar as glórias e os problemas, é que pensam que és feliz.
As vidas não dependem das opiniões de outras pessoas... a felicidade também não.
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 20.08.2015 às 14:07

Ainda corto relações contigo, qualquer dia sabes mais de mim do que eu se não tenho cuidado, ai a vida![>;P] Estou tramada contigo.
As primeiras vezes que disse também não foi na cara da pessoa, só depois de namorar com elas o conseguia dizer sem me engasgar. Ainda vais a tempo de arranjar alguém. Eu não namorei muito também e não tenho ninguém aos anos (pelo que diz a publicação, 5 anos xD). E o bloqueio foi de tal maneira grande que nem quero saber de namorar. Tenho mais que tempo e já estou mais evoluída que algumas da minha idade que não sabem o que é dar um beijo. Portanto, sem crise!
Mais alguma coisa sobre mim que eu ainda não saiba e tu já? É que fiquei curiosa!
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.08.2015 às 14:18

Já te disse que tens uma forma de escrever similar a alguém que conheci há muito tempo atrás... Alguém que tinha certas parecenças comigo.

E tens tempo para pensar nisso. Ainda és uma miúda na flor da idade. Vive a vida como gostas, faz o que gostas (e te deixam...). Quando te cruzares com aquela pessoa especial, já podes baixar as barreiras e seguires por outro caminho. Desde que não tenhas pressa... conseguirás encontrar aquela coisa que te derrete.
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 20.08.2015 às 14:26

Não enroles, olha que os meus nervos são tramados.
Obviamente que sou miuda, nem meto isso em questão, quanto ao resto logo se vê.
A pessoa certa eu sei como é, e existem poucos assim felizmente. Mas da próxima eu nem abro a boca.
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.08.2015 às 14:29

Enrolar no que?

Não faças apostas... vais perder SEMPRE...

E se é mesmo aquilo que gostas, não tenhas medo de dizer o que sentes.
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 20.08.2015 às 14:36

Não é medo, é estar cansada de ser eu a dizer primeiro. E mesmo que diga primeiro nunca o farei sem sinais que ache realmente relevantes. Mas já perdi oportunidades de falar e só depois saber algo assim "lembras daquela conversa... era isto e aquilo mas não disseste nada agora deixa lá".
Pois, já me esquecia que es muito esquecido... é pena, eu também sou... deixa lá.

Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.08.2015 às 14:42

Somos da mesma equipa.... não é da de futebol. (só me esqueço daquelas coisas que não tem sentido )

E se forem os dois a dizer na mesma altura, não é preciso alguém avançar... e quem se lembre de "amores perdidos", é porque ficou algo por dizer.

(Já agora, a minha conversa "perdida não terminada" não têm nada a haver com o que sentia por ela... era por outro assunto. Tenho ali escrita... era parte do site que tive ali por 2002-2003. Talvez um dia a publique ali no que tem nome similar)
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 20.08.2015 às 14:48

É ta bem, conta-me histórias. Dizes tu que não gostavas.
Batem com a cabeça e o "resto" já serve. E as frases mais duvidosas já servem para outro fim. Há quem pense que como gelados com a testa
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.08.2015 às 14:53

Olha lá, isso é desperdício . Só mesmo se for para dares com o gelado em alguém... de resto, o gelado é para comer.

(agora fiquei a apanhar papeis... de que frases duvidosas estás a falar?)

(se não estivesses tão longe, agora ia aí e atirava-te ao rio... se souberes nadar (senão ficavas amarrada debaixo de um chuveiro de água fria))
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 20.08.2015 às 14:58

Terminou a conversa sobre doces que ainda não é domingo e não posso ceder a tentações.
Conto-te depois de me atirares ao rio
Olha que a água gelada não dá bom resultado comigo, se fico doente volta a bronquite e a falta de ar xD

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens