Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A testar limites

por *Márcia S.*, em 29.01.17

Há dias que quando chegam ao fim só consigo pensar "que nunca mais me lembre deste dia". Por diversos motivos, os últimos dias têm sido mais ou menos assim. Quero que cheguem ao fim, quero não recordar, quero não voltar a pensar. Acho que nunca vi fazer tão sentido o facto de as pessoas só verem os nossos erros e nunca o que fazemos de bom. Tudo o que erramos é sempre dito alto e bom som, mas quando fazemos bem feito já não é assim tão valorizado. Penso que é das coisas que mais me revolta, valorizarem tanto os erros e não valorizarem da mesma forma as vitórias que vamos tendo. Afinal, ainda não viramos máquinas monitorizadas para realizar tarefas de forma perfeita, sem erro.

Talvez seja esta forma que o mundo resolve tratar-nos, em geral, que me fez conseguir respirar um pouco quando recebo certas críticas. No fundo gosto de receber críticas, quando construtivas claro, de forma a melhorar o que faço e a mim mesma também. De forma a evoluir e crescer tanto quanto os que admiro. E adoro quando essas pessoas que admiro me testam, no que vou fazendo diariamente. Uma dessas pessoas testou-me há dias perguntando se o que estava a fazer estava realmente bem feito. Confesso que me deixou um nó na cabeça a pensar em toda a teoria aprendida ao longo de meses, perceber se teria falhado algo para a pergunta ter sido feita. Acho que me senti insegura ao ponto de, em segundos, me estar a preparar para levar com uma frase típica "erraste nisto". Tentei ao máximo dar "a volta ao texto" para perceber se realmente teria errado algo. Mas a pergunta mantinha-se a cada palavra que eu dizia... "é assim que isso se faz?". Cansada da mesma pergunta, respondi convicta do que estava a fazer "sim, é!". Tive um alivio enorme quando ouço a pessoa que admiro dizer-me "muito bem, é assim mesmo que se faz. Não hesites se tens a certeza do que fazes.".

Não referi mas, essa pessoa não sabe que a admiro. É das pessoas mais humanas que conheço. Sabe instruir, de forma correcta. Sabe dizer "tu falhaste" como um líder. Sabe aplaudir, sabe brincar e acima de tudo impor respeito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Querer sempre mais

por *Márcia S.*, em 24.01.17

Diversas vezes me conformei com as pequenas vitórias. Eram o suficiente para mim. Pequenas vitórias, espaçadas no tempo, eram suficientes para estar "feliz". Com o passar dos anos fui querendo cada vez mais. Não me chegava apenas uma conquista, teriam de ser várias e cada vez mais. Se fosse preciso lutar o dobro, estaria lá para o fazer. Sem hesitar, sem resmungar.

Ao longo dos anos, alcançar objectivos foi (e é) uma das minhas prioridades. Sem passar por cima de ninguém nem forçar nada. Apenas batalhar por aquilo que desejo, a todos os níveis. Por vezes dou por mim a pensar se será realmente certo lutar tanto por tudo isso e se nada estará a ficar de lado. Mas porque não haveria de ser certo se é algo que me faz bem, me consegue trazer um tanto de felicidade?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vai significar sempre o mundo para mim

por *Márcia S.*, em 18.01.17

Perdemos tanto tempo a procurar tudo e nada, por vezes ficamos perdidos pelo caminho e não conseguimos ver o que se torna realmente importante nas nossas vidas. Por vezes temos tudo na nossa frente e não queremos ver, porque estamos cegos com outros assuntos ou simplesmente não queremos ver. Acabamos por estar sempre em constante busca e aprendizagem ao longo da vida. Há coisas que, aparentemente, parecem não ter nada de relevante para nós mas mas acabam por significar tudo o que nunca imaginávamos. Talvez essa seja uma das maiores surpresas que podemos ter ao longo dos anos.

Por mais que queira esconder determinadas coisas que não posso deixar de admitir que há momentos e pessoas que vão significar sempre o mundo para mim.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Nem tudo o que parece é"

por *Márcia S.*, em 04.01.17

Nos últimos anos, principalmente nos últimos meses, esta frase tem feito cada vez mais sentido para mim. Não só por me surpreender com as pessoas, isso nem tanto, mas pelo que vou ouvindo e principalmente observando para mim mesma. Confesso que por vezes me dá uma certa vontade de rir de algumas pessoas terem sido tão cegas perante outras. Isto é aplicável tanto na vida profissional como no dia-a-dia. Nem sempre temos as melhores escolhas com colegas, amigos, pessoas no geral. Mas penso que pior do que fazermos duas ou três más escolhas, seja a que nível for, é estarmos constantemente a cometer esse mesmo erro. E, sendo sincera... já perdi a vontade de alertar algumas pessoas sobre o "nem tudo o que parece é", afinal... cada um erra as vezes que quer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A preguiça veio cá

por *Márcia S.*, em 03.01.17

Com os meus quatro dias de folga a acabar (até parece mentira conseguir tanta folga seguida quando trabalho dias e dias seguidos) e a gripe a querer ir embora, veio uma preguiça tão grande que acho que nunca tive. Não sei onde a fui buscar mas estou naqueles momentos que não me apetece fazer mesmo nada de nada. Não sei, acho que tenho algumas saudades do trabalho mas amanhã devo desejar que volte a ser hoje.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens