Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Aguenta, coração!

por *Márcia S.*, em 28.06.16

Há dias que se sente confuso. Se será isto que quer, se é o mais correcto ou simplesmente está a gostar da atenção dada. Fica confuso se seria um período de carência e agora sinta que chega. Nunca gostou de ser aprisionado, não quer sufocar. Não quer magoar, nem ser magoado, mas é um autentico sufoco. Quer espaço mas não tanto. Quer atenção mas moderada. Precisa, acredito que sim, de tempo para se tornar melhor e sentir... precisa de espaço. Precisa de espaço para sentir saudade e ver o que vem daí.

Há dias que quer muito e outros que simplesmente quer espaço para se adaptar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A realidade muda

por *Márcia S.*, em 27.06.16

Por vezes é uma só vida com diferentes história ao longo dela. Penso ter-me focado demasiado tempo nas histórias que me forem preenchendo até hoje, do que nos momentos que me completarem (e ainda completam). Nem sempre reparamos mas os pequenos momentos fazem a ligação de várias histórias para uma única.

Ontem a realidade seria fazer história.

Hoje tornou-se realidade a junção de momentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um dia procurei-te

por *Márcia S.*, em 12.06.16

Um dia procurei-te. Procurei por todo o lado, sempre sem sucesso, sempre com a esperança que amanhã seria o dia, mas o dia nunca mais chegava, o amanhã estava longe. Queria parar de procurar mas algo me fazia continuar numa nova tentativa. A procura por algo que pode ser tão bom e tão terrível, tão visível como silencioso. Procurei-te tanto que um dia cansei-me. Cansei-me de procurar pelo meu coração, pelos meus sentimentos que num dia longínquo cheguei a ter. Não encontrei e, finalmente, dei razão a teorias de que seria fria e sem sentimentos. Sem querer ser fria acabei, naquela altura, por não encontrar nada que comprovasse a inexistência desse gelo. Não me incomoda minimamente o "não ter sentimentos" perante a sociedade, o que incomoda verdadeiramente é existir alguém a fazer pressão por estar "sozinha".  É incrível como parte da sociedade tem a ideia de que só conseguimos ser felizes se estivermos ligados permanentemente a um outro alguém.

Quando não esperava algo mudou, foi como se o coração tivesse estado morto durante uns anos e de um segundo para o outro voltou a bater novamente. Não sabia, nem queria, explicar a situação. Habituei-me de uma forma sem igual a ser fria que se torna um tanto desconfortável mostrar qualquer tipo de sentimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens