Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O tempo apaga tudo menos...

por *Márcia S.*, em 14.05.15

Na minha perspectiva o tempo apaga tudo o que nós permitimos que ele apague. Hmm, não! Não é bem assim! Eu gostava que o tempo tivesse ajudado a que eu esquecesse grande parte de coisinhas bem pequeninas do meu passado, mas não resultou. Não que eu esteja presa ao passado porque consigo viver a minha vida e separar as águas, mas o meu passado por vezes ainda me atormenta. Principalmente quando estou a navegar por este mundinho, nesta caixinha mágica portátil, e leio certas noticias (ou até mesmo na tv) que me deixam mesmo triste com a sociedade que existe neste país.

Sou da opinião que se passamos por algo muito complicado na vida, serviu para aprendermos alguma coisa com isso. Se não descobrimos qual foi a nossa lição, então é porque o momento ainda não chegou.

 

O tempo não apaga os maus momentos, as mágoas, as mentiras...

Mas também não apaga as coisas boas. Por vezes dou por mim a recordar o passado e só me vem á cabeça o pior. Provavelmente é a minha cabeça que vai buscar essas recordações porque as boas recordações também estão lá guardadas!

Por isto, e mais alguma coisa, o tempo não apaga mais do que os sonhos. Sim, aqueles que temos durante a noite! Detesto ter um sonho todo bonitinho e quando abro os olhos tento recordar tudo para entender, mas ele já se foi. Acabou!

 

O tempo apaga o que nós deixamos apagar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os resultados do sucesso

por *Márcia S.*, em 14.05.15

É tão bom quando temos um objectivo e o conseguimos atingir. O meu objectivo sempre foi emagrecer. Não escolhi um número certo que quero atingir, só queria baixar dos 3 números quando subia na balança. Consegui! Pulei de alegria quando vi que o meu grande objectivo estava cumprido. Porém, não parei por aí e continuo a querer baixar o peso. Não tenho escolhido baixar X kg por mês, o que for será. Faço uma festa por cada quilo perdido e fico feliz e orgulhosa de mim.

A minha roupa, principalmente as calças, estavam completamente largas e eu já não me sentia tão confortável com elas. Comprei-as o ano passado, no primeiro trimestre, e não estavam estragadas ao ponto de irem para o lixo. Também gostava delas por isso não as queria dar. Acumular no armário não era opção. Voltar a engordar muito menos!! Então, levei-as á costureira. Hoje fui buscar as primeiras calças que lá deixei. Quis experimentar só num par, pois não sabia o que ia achar do trabalho da costureira.

Confesso que adorei, não parecem as minhas antigas calças e quando me vi com elas vestidas, parecia uma nova pessoa. Já não se vê SÓ pano.

 

Estou feliz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que mudava em mim?

por *Márcia S.*, em 14.05.15

Antes de começar a minha vida mais saudável, pensava que queria mudar o tamanho do meu corpo. Na altura, queria passar a ser magra só mesmo para não ser gozada. Apesar da gordura, eu gostava de comer e dava-me prazer comer. Confesso que ainda gosto e ainda me dá prazer comer! Mas, de todo, não estava ciente do que estava a dizer. Ora bolas, então eu queria ser magra para os outros não me gozarem? Ai ai ai. Eu devia pensar era: quero deixar de ser tão gorda para me sentir melhor comigo mesma. Mas, o problema, é que eu não me sentia mal. Ou simplesmente já estava habituada a ter aquele corpo que não ligava nenhuma ao assunto. Na verdade ligava, mas só quando me gozavam.

Hoje, e talvez por já estar a fazer algo para mudar um pouco este assunto na minha vida, o que eu gostava de mudar em mim é totalmente diferente. É talvez das coisas que menos gosto em mim. Sabem aqueles momentos que estamos a prever o que vai acontecer no dia seguinte, daqui a uma semana, um mês, um ano?! Sabem quando pensamos nisso e começamos a sentir a barriga a dar voltas, a suar (nem sempre, mas acontece a muito boa gente), a pensar nas mil e uma hipóteses do que vai acontecer e no que vamos fazer, dizer ou simplesmente como agir?! Pois bem, parece doentio e na verdade até pode bem ser! Sofrer por antecipação é uma coisinha bem pequenina, que não se vê, mas sente-se e eu sofro deste pequeno GRANDE problema desde sempre.

Ora porque ia para o primeiro dia de aulas, porque me ia encontrar com alguém, porque ia ter um teste, porque alguém vinha aqui a casa, porque isto ou porque aquilo. Irra, nem eu me aguento, confesso!

 

Mudava também o meu pessimismo. Sou muito, mas mesmo muito pessimista e isso normalmente não corre bem.

Mudava o meu temperamento. Eu sou muito de extremos. Ora sou a pessoa mais calma do mundo, mas se me tocam na ferida fujam, porque passo do 8 para o 80 em milésimos de segundo. Consigo estar num valor intermédio, sim. Prefiro andar entre o 8 e o valor intermédio, mas por vezes chego aos 80!

 

Podia dizer mais mil e uma coisas mas, a maioria delas, se eu mudasse quem seria eu? Seria outra certamente!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens